ACESSIBILIDADE

Página Inicial > DESTAQUES > PROCON Paulistano assina Nota de Repúdio sobre as alterações referentes às anulações de contratos imobiliários

Notícias

PROCON Paulistano assina Nota de Repúdio sobre as alterações referentes às anulações de contratos imobiliários

O PROCON Paulistano, a MPCON – Associação Nacional do Ministério Público do Consumidor, bem como diversos Órgãos e Entidades de proteção ao consumidor assinaram Nota expressando total repúdio à medida provisória em elaboração, voltada a regular aspectos do contrato de compra e venda de imóveis, especificamente em casos de rescisão contratual.

Por Redação

Compartilhar

O PROCON Paulistano, a MPCON – Associação Nacional do Ministério Público do Consumidor, bem como diversos Órgãos e Entidades de proteção ao consumidor assinaram Nota expressando total repúdio à medida provisória em elaboração, voltada a regular aspectos do contrato de compra e venda de imóveis, especificamente em casos de rescisão contratual.

A medida provisória prevê, nas hipóteses de rescisão, a possibilidade de retenção pelas construtoras de quantias superiores a 50% (cinquenta por cento) do valor já pago pelo consumidor. Hoje, a sanção por inadimplemento contratual não ultrapassa 25% (vinte e cinco por cento) e já é considerada excessiva.

Assim, a medida provisória em elaboração retira qualquer responsabilidade financeira das construtoras, acarreta enriquecimento sem causa e transfere o risco do negócio ao consumidor.

Nos casos em que o comprador esteja com dificuldades em prosseguir com a quitação a sobrecarga será altíssima e injustificada, pois o imóvel devolvido à construtora, muitas vezes valorizado, poderá ser revendido pelo preço integral.

O PROCON Paulistano entende que o argumento de que o país passa por crise econômica não deve servir como fundamento para a extinção ou a limitação de direitos do consumidor.